Bolinho Verde de Arroz


Bolinho de arroz me lembra a infância. Mas a versão que eu sempre comi foi de arroz amassadinho, frito e com farinha. Essa versão eu aprendi no Rainhas do Lar e já fiz algumas vezes. Ainda não tinha a receita aqui no blog. Outro dia, quando eu estava na casa da minha mãe, me lembrei dos bolinhos, me deu saudade e resolvi improvisar com o que tinha na geladeira.

Essa receita não tem medidas exatas. Você pode fazer com o que tiver na geladeira, sendo que não pode faltar ovo e arroz cozido. O resto, é invenção. Nessa ocasião só tinha ingredientes verdes e foi o que coloquei: pimentão verde, cebolinha, jiló. Se você torce o nariz pra jiló, pode esquecer isso, pois ao comer esse bolinho, você jamais vai imaginar que tem jiló no meio.

Então, na minha receita eu juntei: pimentão verde, cebola, cebolinha e jiló, tudo picado muito pequeninho e queijo curado ralado (você pode usar qualquer outro queijo mais duro, como parmesão). Fui colocando a olho, pra não sobressair nenhum ingrediente, pra ficar tudo harmonizado. Eu adoraria colocar uma cenoura ralada, pra alegrar um pouco, mas não tínhamos.

Reparem na tigela vintage da mamãe. Deve ter mais de 30 anos.

Depois de picar tudo bem miudinho (ou pititinho, como diz a querida Lidia), é só misturar o arroz cozido, alho amassado, sal, pimenta do reino moída na hora e ovo. Atente-se pra esse último ingrediente, pois ele vai servir pra dar a liga, ou seja, pra unir todos os ingredientes e possibilitar que forme um bolinho. Eu cometi um erro, pois no início fiz alguns bolinhos, depois achei que não tava dando liga, mas tava. Aí acrescentei mais um ovo e o bolinho ficou aguado, e quando assou, formou uma crostinha de ovo assado. Não que tenha ficado ruim, mas o correto mesmo seria ter omitido um ovo. Ou seja, quando você for montar o bolinho, pode ficar com medo dele se despedaçar na hora de assar, mas não precisa se preocupar, pois o ovo vai solidificar e unir tudo.

Depois é só formar bolinhos redondos ou compridinhos (eu fiz assim), modelados na própria mão e dispôr sobre uma assadeira. Como eu usei uma teflonada, não untei, mas se você for usar uma de alumínio, deve untá-la. O formato pode ser irregular, não tem problema.

Depois é colocar pra assar em forno pré-aquecido. Eu não sou muito boa em temperatura de forno, por isso sempre coloco mais ou menos a 200º Celsius no início e fico olhando pra ver a evolução. Se tiver muito rápido, abaixo, senão aumento ou deixo como está. Os meus bolinhos foram assados a essa temperatura mesmo.

Quando eu vi que estava dourado por baixo, virei os bolinhos e deixei mais um pouquinho do outro lado. Não deixei muito, achei que já estava bom quando ficou douradinho de leve. O outro lado ficou bem mais dourado.

Minha irmã disse que não iria comer pois tinha jiló. Eu disse: prove, se você não gostar não coma. Ela provou e constatou que realmente não tinha gosto de jiló, ou seja, não dá pra sentir o amargo do jiló. É o mesmo que acontece com uma comidinha que minha mãe faz e todo mundo adora: omelete de jiló, que pode ser feita com ele picado ou ralado. Acho que o ovo neutraliza o amargo e dá um sabor delicioso.

Prático e versátil, já que você pode usar os ingredientes que tiver na geladeira, esse petisco se torna uma companhia supimpa pra uma cervejinha gelada.

Dani Carneiro 😉

Anúncios

Sobre Dani Carneiro

Apaixonada por comida boa!
Esse post foi publicado em Petisco e marcado , . Guardar link permanente.

O que você achou desse post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s